antarvasna hindi

A parábola do filho mais velho

A parábola do filho mais velho

Estamos imensamente alegres em saber que esse foi o nosso último culto apenas online. Estamos todos EMPENHADOS para tudo sair harmonicamente, sempre com um único objetivo: engradecer o nome do nosso Criador! É lindo de ver, irmãos.

O amor de Deus é imenso e poderoso, e é nisso que mantínhamos, mantivemos durante toda a pandemia e manteremos para sempre a nossa fé! Sabemos que as tribulações produzem a perseverança, e a perseverança, um carácter aprovado, e o carácter aprovado, a esperança. A esperança não nos decepciona porque Deus derramou Seu amor em nossos corações!

Neste domingo, o pastor Jaílton José nos fez refletir no texto bíblico que se encontra em Lucas 15:1-3, 25-32, no qual relata a famosa Parábola do Filho Pródigo, na qual o filho mais novo sai de casa, mas logo mais volta. Entretanto, o pastor fez analisarmos essa parábola pela ótica do filho mais velho, por isso, o tema da mensagem desse domingo foi: “A parábola do filho mais velho.”

O filho mais novo tinha tudo, comida de boa qualidade, uma casa confortável, ele tinha tudo que uma pessoa precisa para viver, mesmo assim deixou tudo para trás. Quantas vezes nós chegamos perto de fazer ou até mesmo fazemos o mesmo que o filho pródigo fez…

Para aceitar o filho mais novo em casa o pai teve que exercer o perdão. Devemos aprender com essa atitude. Devemos aprender a perdoar.

Diversas vezes somos impiedosos, julgamos, de forma que deixamos em segundo plano o perdão. Devemos perdoar uns aos outros, e o perdão deve ser inerente a nós, que já morremos para o velho homem. Somos novas criaturas, com uma consciência convertida, e agora, isso nos faz entender o quanto nós fomos perdoados por Deus, por isso perdoamos. Quem muito foi perdoado muito perdoa. Isso deve ser 70×7.

“Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará.
Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas”.
Mateus 6:14,15

Nós devemos andar como Cristo andou na terra… Deus exercia plenamente o perdão. O que Ele quer de nós é essa mudança de carácter para que deixemos o perdão fluir desse novo homem que agora somos.  Perdoar para nós cristãos não é algo opcional, é um mandamento. Esse mandamento precisa ser uma realidade nas nossas vidas porque agora entendemos o quanto nós fomos perdoamos e queremos andar como o nosso maior exemplo de perdão e graça, Jesus Cristo, andou.

“Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta.” Mateus 5:23,24

Essa palavra é dura, porque diversas vezes vamos aos cultos estando intrigados com nosso irmão…

“Façam todo o possível para viver em paz com todos.” Romanos 12:18

É fato que, muitas vezes a pessoa com a qual estamos intrigadas não irá aceitar nosso pedido de perdão. Nesse caso, devemos orar verdadeiramente por esse irmão, porque nós viemos para abençoar!

“Se continuarmos a pecar deliberadamente depois que recebemos o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados, mas tão-somente uma terrível expectativa de juízo e de fogo intenso que consumirá os inimigos de Deus. Hebreus 10:26,27

Depois que conhecemos a verdade e conhecemos o quanto somos perdoados, é irracional continuarmos nas mesmas práticas do velho homem… Os que são verdadeiramente nascidos em Deus já não vive mais nas velhas práticas!

“Todo aquele que é nascido de Deus não pratica o pecado, porque a semente de Deus permanece nele; ele não pode estar no pecado, porque é nascido de Deus.”1 João 3:9

Tudo isso reflete no tema dessa noite, o filho mais velho ficou com raiva ao ver o pai perdoando e recebendo com afeto o filho mais novo, dando-o um anel como símbolo da filiação, ao invés de mandá-lo embora e rechaçá-lo. Esse filho mais velho configura, muitas vezes, nós que estamos na igreja e olhamos para o pecador achando que ele merece o inferno ao invés de uma nova vida… Que possamos refletir nisso, irmãos! Porque, como falado no começo, muitas vezes nos assemelhamos ao filho pródigo que depois necessitará do perdão.

Embora pequemos, há esperança em Cristo! Precisamos unicamente crer e confessar os nossos pecados!

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” 1 João 1:9

Não é fácil, mas perdoar é necessário! Assista ao culto e seja abençoado, não somente pela reflexão, mas também pelo nosso momento de oração e louvor!

Texto de Maria Alice

Faça seu comentário e compartilhe!

avatar
  Inscreva-se  
Notificar a