Ricos também podem ser salvos

Ricos também podem ser salvos

Para dar inicio ao mês de Julho 2018, o Pastor Evandi trouxe “Os ricos também podem ser salvos como tema de sua mensagem, baseando-se na história de um homem chamado Zaqueu, encontrada em Lucas 19. 1-10. Neste domingo vimos a importância de aproveitar as oportunidades que surgem, e quanto é essencial permitir que Jesus se faça presente em nossas vidas.

Uma das primeiras coisas que podemos identificar nesse texto sobre Zaqueu é a forma como ele age diante de Jesus. Vemos nele várias atitudes positivas, o quanto ele se esforçou para ver Jesus, mesmo sendo um homem de baixa estatura e estando em meio a uma multidão, é notável que ele queria aquilo não apenas por ouvir falar, ou curiosidade, mas sim, porque queria algo mais, um encontro com Jesus. Zaqueu não se importou com os falatórios ao seu redor, com as afirmações que as pessoas fazia sobre ele, muito pelo contrário… Reconheceu seus erros diante de Jesus e todos que ali se encontravam, afirmando: “Olha, Senhor! Estou dando a metade dos meus bens aos pobres; e se de alguém extorqui alguma coisa, devolverei quatro vezes mais”.

E este é o segundo ponto que podemos tirar como exemplo da vida de Zaqueu, ele apenas não confessou seus pecados, falando sobre sua má conduta como também disse que a consertaria, que teria melhores atitudes, teve pronta disposição para reparar seus erros. E isso diferencia Zaqueu dos de mais ricos que são citados em parábolas, ou em outros textos. E com isto, Jesus disse: “Hoje houve salvação nesta casa! Porque este homem também é filho de Abraão.” Jesus se alegra com a intenção de Zaqueu, pois Jesus sabe qual a nossa real intenção quando saímos da nossa casa para irmos á igreja, sabe aquilo que está em nosso coração, nossos pensamentos e nossas vontades. E não há como ser diferente, pois quem se encontra verdadeiramente com Jesus passa a entregar sua vida nas mãos de Deus, e quando uma vida está entregue ao Senhor ela se torna nova; não há mais como ser a mesma pessoa e continuar com os mesmo costumes, porque precisamos notar que o Espírito de Deus habita em nós.

Outra coisa magnífica que Jesus fala a Zaqueu é chama-lo filho de Abraão, mostrando diante todos que ele também poderia ser perdoado, Jesus sabia que não era fácil para Zaqueu conviver em uma sociedade onde se era odiado, pois até mesmo diante de Jesus as pessoas lhe apontaram como pecador, e questionaram Jesus o porquê dele se hospedar na casa de um homem como aquele. E Jesus em sua infinita sabedoria e compaixão nos mostra mais uma vez que Deus cuida, e nos dar um exemplo lindo, que nós como igreja também precisamos cuidar um dos outros. Precisamos dar de graça aquilo que recebemos, precisamos compartilhar do amor e da graça de Deus, viver em comunhão, paz e harmonia. Precisamos ser além de irmão em Cristo, ser amigo. Devemos visitar nossos familiares e amigos, procurar viver em harmonia, não falar com alguém hoje e não amanhã, mas representar Cristo em todas as horas e situações. Pense nisso, reflita…

Quão grande deve ter sido a alegria de Zaqueu ao ver que Jesus o recebia de braços abertos, imaginar a satisfação de Zaqueu de receber Jesus em sua casa, mesmo com tantas pessoas ‘falando mal dele’ e o acusando. Precisamos ser amigos como Jesus foi, precisamos dar oportunidades a muitos Zaqueus que existem por ai, e quais estão muitas vezes ao nosso lado. Precisamos permitir que Deus nos use, para sermos um exemplo de sua palavra.

Em muitas das vezes, as pessoas não são ricas por riquezas materiais, mas ricas de orgulho, de rancor, de medo e apreensão, são ricas em ódio e vingança, tem tudo quanto não é louvável em abundância e chegam a ser sufocadas pelo próprio eu. Outras são sufocadas por seus pecados ou passados, e poderíamos listar infinitas outras formas. O que precisamos refletir como igreja é que qualquer “espécie de rico”, também pode ser salvo. Precisamos fazer por eles, o que Jesus fez por nós.

A noite do dia 01/07 também ficará marcada no coração de toda Igreja porque ainda tivemos a apresentação de Maria Gabriela Fonseca de Araújo, filha da irmã Simone da Costa Fonseca. (A Bíblia não nos orienta a batizar crianças nas águas, por isso apresentamos em oração toda a família em forma de consagração e gratidão a Deus. Pois assim nos orienta as escrituras sagradas. Lucas 2.22). E para finalizar, a irmã Luzia Maria da Conceição entregou sua vida à Cristo, e houve festa no céu.

Texto de Sara Natália

Quer ser abençoado através desta mensagem? Ouça a seguir, deixe o seu like e compartilhe!

MOMENTOS DO CULTO

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar a