antarvasna hindi

Nossa História

Nossa História

UM POUCO DE NOSSA HISTÓRIA

OFICIALIZANDO O TRABALHO – DA SESSÃO À COMPRA DO TERRENO

Nossa história começa em uma manhã de domingo, em um desses dezembros de verão, especificamente no dia 16 de dezembro de 1990 (domingo). Tendo como presidente da mesa o Pastor Loidimar Cavalcante, a sessão iniciou-se logo após a Escola Bíblica, dentro do templo com a presença de vários irmãos. A reunião objetivava não apenas eleger a nova diretoria daquele ano da Primeira Igreja Batista em Santa Rita, mas escolher uma pessoa que ficaria à frente de um novo ponto de pregação que começaria a funcionar no bairro de Tibiri II. O bairro estava em expansão, havia muito terreno coberto por mato, mas o futuro bairro começava a tomar forma. No decorrer da reunião, foi escolhido para liderar, fundar e implementar o novo ponto de pregação em Tíbiri II o irmão Lenildo Domingos Ferreira que teve como auxiliar, Heronite Ferreira da Costa. Além desses irmãos, foi eleita uma pequena diretoria executiva que ajudaria na formação administrativa do ponto de pregação: Primeira secretária: Sueli Simone Barros Ferreira; Segunda secretária: Ivani de Lima Ferreira; Tesoureira: Maria Lúcia; Evangelista: Euclides Francisco da Silva. Nascia, assim, naquela manhã de verão dos anos noventa, o Ponto de Pregação de Tíbiri II, da Primeira Igreja Batista de Santa Rita. Dois anos depois, assumia a direção do ponto de pregação, em sessão do dia 19 de janeiro de 1992 (domingo), a irmã Graciete Maria Pereira Régis, tendo como vice a irmã Ivani de Lima Ferreira. Na época, o Pastor Loidimar Cavalcanti ainda presidia a igreja e via o potencial evangelístico e o contínuo crescimento da obra, chegando a concluir que não era mais possível continuar apenas como um ponto de pregação. Partindo disso, no ano de 1994, o Pastor Loidimar levou para pauta da igreja a decisão de adquirir um terreno para a futura construção da igreja. Isso se deu pela proposta do irmão Ivanilson de Lima Ferreira de doar a entrada de 30% do valor do terreno com a finalidade de aproveitar a oportunidade de venda e compra. A Primeira Igreja Batista de Santa Rita ajudaria adquirindo o lote ao lado e assumindo as prestações restantes do terreno adquirido pelo irmão Ivanilson. Na época, a especulação financeira era instável, o país vivia sobre a URV – Unidade Real de Valor – que mudava de valor todos os dias. Tudo era vendido ou comprado na base da URV, era necessário ser rápido. Em maio do mesmo ano, a compra foi efetuada e comunicada à igreja-mãe. O saudoso irmão José Jovino Pontes, carinhosamente conhecido por Irmão Pontes, ofertou a entrada do segundo terreno, assim como o irmão Ivanilson.

COMO TUDO COMEÇOU?

Em Tíbiri II, havia um grupo de irmãos – irmã Noêmia, Sueli Ferreira, Ivani de Lima, Maria Herminigilda, irmã Graciete – que se reuniam uma vez ao mês na casa dos irmãos, eles cantavam, meditavam na palavra e, por um bom tempo, realizavam cultos domésticos com o objetivo de produzir vínculo entre eles. A irmã Noêmia, com sua experiência, liderava o grupo que, em um bairro distante das igrejas, visava humildemente adorar a Cristo. Certa vez, o irmão Ivanilson e a irmã Vera Lúcia foram convidados a participarem de um dos cultos mensais. O entrosamento e alegria foram imediatos naquele culto na casa da irmã Ivani. Mal sabia que seria uma semente que, através da luz do evangelho, iluminaria tantas vidas nas trevas. No início da década de noventa, esses irmãos resolveram, por sugestão da irmã Noêmia, fazer uma dessas reuniões na casa do irmão Ivanilson. Na época, ele tinha um espaço que servia de salão de beleza. Pela comodidade e aconchego do espaço, os irmãos continuaram a se reunir ali. Mais uma vez, a irmã Noêmia percebendo o potencial da obra, propôs a fixação dos cultos naquele espaço, o que foi bem recebido pelo irmão Ivanilson. Em junho, no aniversário do irmão Ivanilson, dia 29, o pastor José Loidimar Cavalcanti consagrou através de uma oração aquele local como um ponto de pregação no bairro. “Este lugar há de embelezar a vida de muitas pessoas com a beleza de Cristo”, dizia o Pastor Loidimar após ler II Crônicas 7.16.

Escolhi e consagrei este templo para que o meu nome esteja nele para sempre. Meus olhos e meu coração nele sempre estarão. – 2 Crônicas 7:16

A CONGREGAÇÃO – DIAS DE LUTAS E ALEGRIA

Mesmo com as investidas do maligno, o trabalho cresceu progressivamente. Juntaram-se aos primeiros irmãos, Eliano, atualmente pastor da Primeira Igreja Batista no Heitel Santiago, e sua esposa Sandra; o irmão Valone, filho do Pastor Loidimar Cavalcante, e sua esposa, Suelli Matos. Também o Senhor trouxe a irmã Maria Monteiro, Givaldo, Givanildo, Neide e Carlos, Edite e Simone Gomes. Estes foram os primeiros irmãos a constituir nossa igreja como ponto de pregação. Os dias passavam e cada vez mais a nova comunidade de fé se unia em oração o espaço já não dava mais. Mesmo o irmão Ivanilson derrubando paredes e remodelando o local, o espaço estava ficando reduzido. Por outro lado, o Pastor Loidimar recebia diversas pressões pelo constante apoio ao ponto de pregação. Diante desse cenário, não havia outra alternativa: os irmãos precisavam adquirir um terreno ou se mudarem. Mas, assim como o Império Romano foi usado para cumprir a profecia do nascimento de Cristo, o governo da época também foi para que esse sonho nascesse. A CEHAP, órgão responsável pela logística de lotes e terrenos do bairro de Tíbiri, abriu um processo de licitação pública com a venda de terreno no bairro. Era a porta que Deus abriu! Terreno adquirido e a igreja passou de um ponto de pregação para uma congregação propriamente dita. Em uma sessão realizada consagrou-se a primeira diretoria de nossa igreja, composta pelos seguintes irmãos: Dirigente – Ivanilson de Lima Ferreira, Vice dirigente – Sueli Simone Barros Ferreira, Tesoureira – Irmã Olívia e Evangelistas – Irmão Euclides Francisco da Silva e Irmão Gesse Francisco Régis. Mas, antes de avançarmos, é interessante conhecermos um pouco da luta que foi adquirir nosso terreno. Eis uma história para quem não acredita no agir de Deus: A licitação pública havia começado e o órgão que estava realizando estava lotado. Os irmãos não conseguiram, após uma longa espera, adquirir o terreno de primeira. Uma mulher que constituía a banca de avaliação falou que não passaria o terreno para uma igreja. Os irmãos voltaram entristecidos. No outro dia, pela manhã, o telefone do irmão Ivanilson toca, era o Pastor Loidimar dizendo que falou com o presidente da CEHAP que o autorizou a comprar quantos terrenos quisesse.

Em setembro de 1994, houve o culto de lançamento da pedra fundamental da igreja. Dias depois, Deus levanta paulatinamente irmãos que doavam materiais de construção, serviços ou articulavam papéis administrativos. As lutas espirituais aconteciam e, nesse meio tempo, o Pastor Loidimar precisou deixar a igreja mãe – Primeira Igreja Batista em Santa Rita. Houve ataques espirituais à unidade da igreja e até pessoas que passaram por problemas pessoais. Mas a força da oração, jejuns e busca pela Palavra fizeram os irmãos superarem todas essas dificuldades. Dentro da própria igreja saiu encanadores, eletricistas, pintores, o Senhor provia de doações a profissionais. O pastor Alanar, nesse período, assumiu a igreja mãe e cuidou logo de aplacar outras celeumas levantadas pelas mesmas pessoas que investiram contra o ministério do Pastor Loidimar e nossa congregação. Mal entendidos foram desfeitos. Com sua visão missionária, o Pastor Alanar tratou de enviar seminaristas à igreja que traziam estudos e fortalecimento teológico e espiritual. Em 31 de agosto de 1999 (terça-feira), às 20 horas, foi realizado o culto de inauguração de nossa congregação. O Pastor Alanar, juntamente com o Pastor Loidimar e uma comitiva de irmãos da Igreja Batista de Parnamirim presenciaram o corte da faixa inaugural que contou ainda com a presença do Pastor Eudes da Primeira Igreja Batista de Goiânia.

Agora, já congregação, necessitava-se mais que nunca de um dirigente que fosse seu pastor. Em reunião, com decisão unânime, foi decidido pelo nome do até então seminarista Evandi Monteiro que aceitou com muita alegria a oferta e convite. O pastor Alanar instituiu em seguida os diáconos da igreja através de um curso que tinha como ministrante o Pastor José de Brito Barros, um dos pioneiros em nossa igreja na articulação dos estudos bíblicos no início de nossa congregação. Mais tarde, o seminarista Evandi Monteiro foi consagrado ao ministério da Palavra, fato que ocorreu em 07 de setembro de 1998 (segunda-feira). A igreja desencadeava, assim, os primeiros passos de nossa emancipação como igreja. Em 20 de março de 1999 (sábado), a Congregação Batista em Tibiri se tornou a Primeira Igreja Batista em Tíbiri II.